sábado, 15 de janeiro de 2011

Odontologia para Bebês

O BEBÊ PODE TER CÁRIE?

A prevenção das doenças bucais em bebês deve começar cedo. Isto porque bactérias cariogênicas já podem se instalar assim que o primeiro dente aparece na cavidade bucal do bebê, por volta dos seis meses de idade. A atenção odontológica deve começar ainda durante a gravidez, por meio de um trabalho educativo e curativo, se necessário, com as gestantes.

O pré-natal odontológico é importante e deve incluir o tratamento da gestante e as orientações sobre os cuidados que a mãe deve ter com a sua saúde oral, para que seu filho, que está para chegar, venha ao mundo com saúde.

“Se a mãe tiver cárie, ela pode transmitir a doença para o bebê”. O bebê nasce sem a bactéria que causa cárie, mas pode ser contaminado pelo contato com pessoas que lidam com ele. A mãe, ao assoprar a comida, ao usar o mesmo copo ou talheres que o bebê, ao morder um pedaço de alimento destinado ao bebê ou ao beijar a boca do filho pode contaminá-lo. A chupeta, quando cai no chão, deve ser esterelizada e jamais deve ser levada a boca da mãe ou do pai com a intenção de limpá-la.

A PRIMEIRA VISITA DO BEBÊ AO DENTISTA

Esta consulta deve ser após o aparecimento do primeiro dente, ou antes, se existir alguma dúvida em relação a saúde bucal, para que o bebê se familiarize com esse novo ambiente e, principalmente, para que possam ser implantados métodos preventivos.

Nesta consulta inicial é realizado um exame da boca, dentes e gengivas do bebê. O dentista orienta os pais qual a maneira mais apropriada para alimpeza dos dentes e gengivas. No caso, exige-se uma limpeza rápida e efetiva, utilizando-se escova infantil macia e / ou gaze ou dedeiras específicas. Indica-se ainda o tipo e a quantidade correta de pasta de dente. Além disso, o dentista pode avaliar e informar sobre a ocorrência de hábitos nocivos, como chupar bico ou dedo, identificar possíveis anomalias e as necessidades de flúor do bebê.

CÁRIE DE MAMADEIRA

Tão logo o dente aparece na boca a cárie pode se manifestar. O principal problema entre as crianças de um a três anos de idade é chamado de cárie de mamadeira. Isso pode acontecer quando os dentes do bebê são expostos a líquidos contendo açúcar por longos períodos de tempo, principalmente antes de dormir ou durante a madrugada. Este processo também pode acontecer se for utilizado bico umedecido em mel ou em outra substância que contenha açúcar.

A cárie de mamadeira, assim chamada, causa sofrimento ao bebê, pois pode desenvolver-se rapidamente, envolvendo, primeiro, os dentes anteriores superiores, gerando infecções e forte dor. Os dentes cariados devem ser tratados e, muitas vezes, necessitam de procedimentos complexos e extensivos para eliminar infecções que possam prejudicar a saúde do bebê / criança e também permitir que os dentes permanentes possam desenvolver-se em local sem infecção.

A HIGIENE DOS DENTES DO BEBÊ

O melhor método para evitar cárie em dentes jovens é começar cedo com uma boa higiene bucal. Até mesmo antes dos dentes aparecerem, os pais devem limpar as gengivas da criança com gaze ou dedeira. A escova, pequena e macia, deve ser utilizada com uma pequena quantidade de pasta assim que o primeiro dente aparece na cavidade bucal. A quantidade de pasta utilizada pelo bebê deve ser pequena, não maior que um grão de lentilha. A pasta possui flúor, muito importante para a proteção dos dentes, mas que se utilizada em excesso e deglutida pode trazer conseqüências indesejáveis para a saúde do bebê. A higienização deve ser realizada pela mãe ou pelo pai ao menos uma vez por dia, de preferência à noite, antes de dormir. O ideal é três vezes ao dia.

A ERUPÇÃO DOS DENTES DO BEBÊ
Sinais que indicam o aparecimento dos dentes:

Se o bebê coloca tudo na boca, geme ou chora com freqüência, está salivando demasiadamente, provavelmente algum dente está irrompendo. Se a gengiva estiver irritada, avermelhada e inchada, ou se você puder sentir ou mesmo ver a ponta de um dente surgindo, então o dente do bebê está na fase de erupção.

Outros sintomas, como irritação, febre, náusea, falta de apetite e diarréia muitas vezes estão presentes durante a erupção dos dentes. Esta, no entanto, não é a única razão para o aparecimento destes sintomas. Assim uma consulta com o odontopediatra e com o pediatra pode ser importante.

OS DENTES DO BEBÊ

O primeiro dente a aparecer na boca é geralmente o incisivo central inferior, por volta do sexto mês. Depois em ordem aparecem os: incisivos centrais superiores, incisivos laterais inferiores, incisivos laterais superiores e mais adiante vem os primeiros molares, os caninos. Por ultimo aparecem os segundos molares até completar 20 dentes de leite. Em algumas crianças os dentes aparecem cedo, outras demoram muito para tê-los. Cada bebê tem a sua programação individual para a erupção dos dentes. De uma forma geral, as meninas tendem a ter seus dentes irrompidos mais cedo que os meninos.

 POR QUE OS DENTES DE LEITE SÃO IMPORTANTES?

Muitos acham que os dentes decíduos (de leite) não são importantes porque posteriormente serão trocados pelos dentes permanentes, mas isto não é verdade. Ao contrário, a manutenção de todos os dentes de leite é necessária por eles serem importantes para:
- a mastigação e digestão dos alimentos;
- o desenvolvimento dos músculos da face;
- ajuda a fala;
- para um sorriso bonito (estética);
- para guardar espaço e orientar a erupção correta dos dentes permanentes.