quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Clareamento Dental

Este tratamento difundiu-se rapidamente entre os pacientes pela melhora da aparência estética dos dentes sem promover desgastes na estrutura dental. Praticados há décadas, talvez séculos, as tentativas de clareamento já passaram por diferentes métodos com o mesmo objetivo: embelezar os dentes. Foram ou são usados: pastas, discos, lixas, brocas, ácidos, líquidos, gel, corrente elétrica, fibra ótica, fotopolimerizadores e agora os aparelhos para emissão de raios laser.

O procedimento consiste de aplicações de géis à base de peróxido de carbamida ou peróxido de hidrogênio que, dependendo da técnica preconizada, podem ser realizadas no consultório (técnica no consultório) ou pelo próprio paciente (técnica caseira).


O clareamento dental pela técnica caseira pode ser realizado com diferentes concentrações de peróxido de carbamida ou peróxido de hidrogênio. Porém as mais utilizadas são de 10% e de 16% de peróxido de carbamida. A utilização do gel a 16% é indicada em casos de pigmentação mais severa ou quando existe a necessidade de resultados visíveis em curto espaço de tempo. Nos casos de pigmentação normal, dentes naturalmente amarelados, escurecidos pela idade ou ainda quando a sensibilidade dental do paciente manifesta-se com maior intensidade, é indicada a utilização do gel a 10%.

Antes de escolher o método é importante saber o que causa o escurecimento dos dentes: o primeiro deles é o próprio envelhecimento, em segundo, a higienização deficiente, terceiro, o hábito de fumar, quarto, a dependência de bebidas alcoólicas, depois o uso habitual ou vício de balas, chicletes, doces e outros coloridos artificialmente, que alteram, com o tempo, a pigmentação da superfície do esmalte dos dentes. Sem combater o agente causador do escurecimento, o clareamento será sempre um paliativo temporário.


O clareamento dental está indicado para pacientes que tenham:
• Dentes manchados por uso de tetraciclina e seus derivados
• Dentes escurecidos pela idade
• Dentes com calcificação pulpar causada por traumatismo
• Dentes acometidos por fluorose e que tenham manchas amarronzadas
• Dentes com indicação de faceta 

O clareamento dental está contra-indicado para pacientes:
• Com dentes hipersensíveis ou hipoplasia de esmalte
• Crianças com menos de 10 anos de idade
• Alérgicos a algum componente da fórmula do agente clareador
• Grávidas ou que estejam amamentando.
• Incapazes de seguir as instruções corretamente.


O verdadeiro agente clareador é o peróxido de hidrogênio. Mesmo ao usar o peróxido de carbamida, o agente ativo é o peróxido de hidrogênio. Os peróxidos são soluções que penetram e se movem através do esmalte e da dentina devido ao seu baixo peso molecular.
A possível sensibilidade que ocorre nos dentes em clareamento dental se explica pela grande movimentação desses peróxidos através do esmalte e da dentina e não devido ao pH do produto utilizado.

Como funciona o clareamento dental ?

As moléculas dos géis oxidantes (liberadores de oxigênio) penetram na intimidade do esmalte e da dentina, liberando oxigênio que, por sua vez, "quebra" as moléculas dos pigmentos causadores das manchas.


Como posso clarear meus dentes ?

1 . Clareamento dental no consultório: o dentista isola os dentes (com um lençol de borracha) para proteger a gengiva e aplica um agente oxidante forte. 

2. Clareamento dental em casa (doméstico): o paciente, sob a orientação do dentista, leva um gel oxidante fraco, para usar diariamente em casa. 0 clareamento doméstico é mais seguro e eficaz, pode resolver todos os casos e é o mais utilizado.

Não se recomenda clarear os dentes sem orientação profissional.

Clareamento em fumantes é possível ?

O ideal, no clareamento dental em fumantes, é que o paciente cesse o hábito antes do clareamento e não retorne a fumar. É uma situação difícil, mas o dentista tem a obrigação de alertar o paciente sobre os malefícios do fumo e das conseqüências para o dente, o periodonto e a cavidade bucal. Para o paciente que fuma poucos cigarros por dia, pode –se optar pelo clareamento caseiro, entretanto, o paciente deve utilizar a moldeira quando fumar, para proteger o dente em clareamento, que no momento está muito suscetível a manchas de origem extrínseca devido ao aumento de permeabilidade do esmalte durante o clareamento.

Como funciona o clareamento a laser ?

Um gel clareador à base de peróxido de hidrogênio é aplicado pelo dentista, sobre a superfície externa do dente e ativado por um tipo de laser liberando moléculas de oxigênio e assim promovendo o clareamento.


Como é feito o clareamento caseiro ?

Clareamento caseiro ele é feito através de confecções de moldeiras e pelo dentista, o paciente, leva um gel oxidante fraco, para usar diariamente em casa. 0 clareamento doméstico é mais seguro e eficaz, pode resolver todos os casos e é o mais utilizado.


O dente clareado pode escurecer novamente ?
Sim. Mas nunca como era antes. Após 1 a 2 anos, pode haver a necessidade de uma manutenção.

Durante o clareamento dental, o que devo fazer ?

• Não ingerir alimentos e/ ou bebidas com corantes: beterraba, coca-cola, café, chá, vinho tinto, chocolate entre outros
• Não se deve fumar
• Observar os dentes diariamente no espelho, monitorando o progresso do clareamento

O efeito colateral mais freqüente é uma sensibilidade branda dos dentes às mudanças de temperatura. Isso ocorre mais na primeira hora após a remoção da moldeira. É passageira e dura enquanto o tratamento estiver sendo executado. Ela é atribuída ao fato de os clareadores "transitarem" com facilidade através do esmalte dental.

Infindáveis estudos laboratoriais, entre eles os de Murphy(1992), Heywood e Heyman(1993), Hunsaker et al(1990), entre outros, e os mais de 75 anos de uso convencional de peróxidos em alta concentração (35%) para clarear dentes, jamais revelaram quaisquer efeitos prejudiciais sobre a estrutura dental. Logo, concluimos que o tratamento para clareamento, quando corretamente indicado e supervisionado por um dentista, não traz malefício algum à saúde dental.