sábado, 12 de fevereiro de 2011

Protetor Bucal para Esportistas


Os traumatismos dentários ocorrem com freqüência durante a prática de esportes. Segundo uma estimativa da National Youth Sports Foundation, mais de 5 milhões de dentes são perdidos devido as atividades esportivas, anualmente. Conforme um estudo da American Dental Association – ADA, mais de 200 mil traumas orais são evitados graças aos protetores bucais. Os protetores bucais mantém os tecidos moles separados dos dentes, prevenindo a laceração dos lábios contra os dentes durante o impacto, além de reduzir e distribuir forças dos impactos frontais diretos que, de outro modo, causariam fraturas. 

O que é um protetor bucal?
Um protetor bucal é um aparelho que se encaixa nos dentes para protegê-los de qualquer tipo de impacto. Os protetores bucais devem ser usados sempre que a pessoa participa de atividades esportivas que envolvam a possibilidade de quedas, contatos físicos bruscos ou choques com objetos voadores, tais como futebol, basquetebol, beisebol, rugby, hóquei, skates, ginástica, ciclismo ou qualquer atividade que possa produzir ferimentos na área da boca. Os protetores bucais geralmente cobrem os dentes superiores e são projetados para evitar a fratura de dentes, corte nos lábios ou qualquer outro dano à boca. Se você estiver usando aparelho ou prótese dentária na arcada inferior, é provável que seu dentista sugira o uso de protetor bucal nos dentes inferiores também.

Quais os tipos de protetores?
Existem, basicamente, dois tipos de protetores bucais: o "ferve-e-morde" e o personalizado.
Eles são usados na arcada dentária superior, o local mais vulnerável aos traumas. Se o atleta usa aparelho ortodôntico fixo, o protetor é colocado em ambas as arcadas, pois a possibilidade de ferimentos é maior.
O "ferve-e-morde" é um protetor bucal feito de silicone, vendido em lojas de material esportivo, em tamanho único. Para usá-lo, o esportista precisa adaptá-lo à sua boca. É necessário que o atleta fique de boca fechada durante a competição para que o protetor não caia. Esse aparelho dá uma falsa sensação de segurança. Como não se adapta perfeitamente à boca, pode causar ferimentos nos desportistas.
O protetor bucal personalizado é um aparelho bem mais sofisticado. Trata-se de uma placa de silicone prensada sobre o modelo de gesso. Pelo fato de ser confeccionado sobre o modelo da arcada, adapta-se perfeitamente à boca, oferecendo maior conforto e maciez. Podendo ser colorido ou transparente.
Para colocá-lo o atleta necessita fazer, no mínimo, duas consultas. A primeira é um exame clínico para avaliação de suas condições bucais, tipo de mordida, se usa aparelho ortodôntico e outras informações. Também, nessa fase, costuma-se fazer a moldagem da arcada superior e escolhe-se a cor. A segunda serve para a colocação do protetor e ajustes, caso sejam necessários.
Os protetores orais pré fabricados não se ajustam com tanta precisão ao maxilar como os protetores fabricados sob medida e interferem na capacidade de respirar e falar. Como devem ser aquecidos em água e modelados diretamente na boca, na maioria dos casos as pessoas mordem errado e ficam com o protetor defeituoso, mais espesso de um lado e menos espesso do outro, causando assim uma falsa proteção e um enorme desconforto. 
Protetores Pré-fabricados, vendidos em lojas de artigos esportivos, podem dificultar a respiração e fonação além de não se adaptarem corretamente nos dentes, podendo cair.
De uma simples caminhada até um esporte de alto impacto, os protetores são sempre recomendados. Eles podem ser fabricados em 3 níveis de proteção. Confira as indicações, e características dessas diferentes opções de protetor na tabela a seguir: 

·        Leve
Indicação: academia, caminhada, corrida, ciclismo, hipismo, futebol, voleibol, handbol, etc.
Espessura: 1 camada de 1,5 a 3,0mm
Material: E.V.A.



·        Médio
Indicação: luta livre, judô, basquete, beisebol, MotoCross, skate, patins, etc.
Espessura: 2 camadas de 1,5 a 3,0mm cada, total 23,0 a 5,0mm
Material: E.V.A.

·        Pesado
Indicação: profissional, boxe, vale tudo, karatê, etc.
Espessura: 1ª camada de 1,5 a 3,0mm (E.V.A.); 2ª camada de 0,5 mm (polietileno, material rígido); 3ª camada de 1,5 a 3,0mm (E.V.A.)



Quanto tempo dura um protetor bucal?
O ideal seria trocar seu protetor bucal a cada temporada porque, com o passar do tempo, se desgastam e o coeficiente de proteção se reduz. É importante que os adolescentes troquem seus protetores com certa freqüência porque tanto a boca quanto os dentes estão em fase de crescimento. Muitos esportistas pedem que seu dentista faça novos protetores sempre que fazem a revisão dentária, a cada seis meses.
Cristiano Ronaldo