segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Língua Geográfica

A língua geográfica, também conhecida como glossite migratória benigna, é uma patologia que acomete particularmente o dorso da língua e caracteriza-se por lesões que variam de forma, cor e tamanho com o passar do tempo, à semelhança de um mapa geográfico.

A disfunção caracteriza-se pela perda das papilas filiformes* e são rodeadas por bordas esbranquiçadas na superfície da língua. Essas lesões podem apresentar um período de remissão no mesmo local ou em áreas diferentes.

* Papila Filiforme: A mais abundante, pequenos cones afilados que dão à língua uma textura aveludada.

Etiologia

A etiologia é baseada em fatores psicológicos (estresse), condições alérgicas, distúrbios hormonais, diabetes juvenil, fatores genéticos, deficiências nutricionais, fissuras na língua e fatores hereditários. Essa lesão é observada em todas as faixas etárias e os trechos vermelhos e esbranquiçados correspondem a grupos de papilas filiformes cujo epitélio está se alterando de paraqueratinizado, mais avermelhado, para ortoqueratinizado, mais esbranquiçado.

Sintomas

A maioria dos pacientes não apresenta sintomatologia. No período das exacerbações, as lesões podem ser seguidas de desconfortos orais, queimações, sensação de corpo estranho ou dor no ouvido.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através de exames clínicos e históricos, coerente com lesões crônicas, migratórias no epitélio da língua que alteram de tamanho, cor e posição ou testes de rotina laboratoriais, incluindo contagem completa do sangue, taxa de sedimentação. Contudo, é rara a necessidade de biópsia para o diagnóstico definitivo.

Tratamento

Por tratar-se de uma condição autolimitante e assintomática, não é necessário tratamento. Porém, quando há sintomas, esteróides tópicos (principalmente os que contém agente antifúngico) podem ser administrados.

Evite comidas muito quentes, apimentadas ou ácidas!

Tranquilize seu paciente! É uma doença benigna e desaparece espontaneamente!